20/11/2021 às 08h35min - Atualizada em 20/11/2021 às 08h35min

Apesar de ainda contar com poucos produtores, avicultura é rentável e pode ajudar a desenvolver a região de Cerejeiras

Criação de galinhas para a produção de carnes e ovos tem atraído alguns avicultores, embora poucos. O desafio agora é fazer a atividade crescer e se tornar competitiva

Gazeta Rondônia
O produtor Luiz Carlos Cavassani cria aves em sua pequena propriedade. “Galinha dá lucro”. (Foto: Rildo Costa)

Uma vez um jornalista perguntou a Bill Gates, então o homem mais rico do mundo, o que ele faria se fosse pobre e morasse num país miserável.

"Eu criaria galinhas", respondeu Bill Gates.
 

A avicultura é uma atividade que você pode começar até sem dinheiro, com uma única galinha, por exemplo. E não só isso. A avicultura é uma atividade rentável. Se Bill Gates começaria a vida criando galinhas de fosse pobre, então a avicultura é um negócio que dá retorno.

Apesar de ser rentável, a região de Cerejeiras ainda não explorou todo o seu potencial de criação e engorda de aves e produção de ovos.

Um dos exemplos no município é o do produtor Luiz Carlos Cavassani.

O agricultor cultiva soja e milho numa área de 40 hectares na Linha 5, junto com o pai e um irmão. Além do grão, o produtor também tira leite, cria carneiro, porco e galinhas caipiras.

"Galinha dá lucro", é a primeira frase que o agricultor Luiz Carlos Cavassani fala quando se toca no assunto.

O produtor cria uma média de 200 galinhas caipiras. As aves são criadas soltas, às vezes também são confinadas num pequeno galpão.

Já os ovos são chocados numa chocadeira elétrica. "Com essa quantidade de galinhas, elas estragam muitos ovos, uma confundindo o ninho das outras".

Fora a chocadeira elétrica, o restante do processo produtivo das aves é tradicional. "As galinhas conseguem 30% do alimento no mato", diz Cavassani, explicando as vantagens de criar as aves soltas.

O produtor colhe uma média de quatro dúzias de ovos por dia. Toda semana, o agricultor vende ovos em Cerejeiras, a um preço médio de R$ 8,00 a dúzia. Além dos ovos, ele também vende frangos inteiros ou limpos, a um preço que varia entre R$ 35,00 a R$ 40,00.

Além de vender a produção, o produtor também produz aves e ovos para consumo próprio.

O trato das aves o produtor faz com milho, que ele mesmo colhe na propriedade.

Além da alimentação, o agricultor também fornece os medicamentos quando necessário, uma vez que existem alguns tipos de doenças que atacam as aves em certas épocas do ano.
 


 

Até aqui, esta reportagem fala da atual realidade da avicultura na região de Cerejeiras.

De agora em diante, vamos pensar uma alternativa para o futuro – e por isso você deve ler esta matéria até o fim.

Faz parte da tradição em todos os recantos de nosso país, que ao receber uma visita de parente, pessoa próxima ou algum convidado ilustre, o campesino imediatamente se empenhe em preparar uma deliciosa galinha caipira, muitas vezes acompanhada de polenta, de um arroz temperado no alho e um feijãozinho fresco para agradar seus convidados.

Existe até a piada que em tempos de eleições, quando um carro se aproxima da propriedade, as galinhas fogem para a capoeira, pois já sabem que uma delas será o prato do dia.
 

O consumo da carne de aves tem aumentado significativamente nas últimas décadas, seja pela questão do preço como também  por ser ótima fonte de proteínas com pouca gordura, o que facilita sua digestão e impede o acumulo indesejável de peso.

A avicultura é a atividade que engloba a criação de aves para produção de carnes e ovos, e sempre esteve presente no dia a dia da população rural, sendo que boa parte criava para o gasto, ou para o consumo próprio, sendo que poucos se aventuravam a criar com o intuito de venda para terceiros e obtenção de lucro e sustento com a atividade.

Este panorama passou a mudar no Brasil a partir da década de 1970 quando passou a se verificar um desenvolvimento genético, transformações tecnológicas e implantação de técnicas de produção  intensiva, que resultaram em um acelerado ganho de peso e abate precoce, viabilizando maior margem de lucro.

O uso intensivo da tecnologia e o desenvolvimento de técnicas modernas de criação consolidou a avicultura brasileira como um negócio lucrativo e rentável.

Na década de 1970 também surgiu o modelo de integração vertical que consiste na parceria entre o produtor e a indústria, através do qual ela fornece os pintinhos, as raçoes e medicamentos e assegura a compra dos animais para abate.

A avicultura é opção de trabalho e renda além de catalisador de desenvolvimento na medida em que os resíduos da atividade e sua produção de insumos alimentam economicamente outros subsetores como a produção de hortifruticultura e a indústria de embalagens.
 

Os ovos de galinha estão hoje entre as proteínas mais consumidas em todo o mundo. Além disso, o ovo é matéria-prima para uma série de produtos de lanchonete e padaria, como pães, bolos, etc.

A região de Cerejeiras possui induvidosamente um imenso potencial natural para a implantação da avicultura e ser consolidado como polo de expressão na região Norte do Brasil.

A existência de um grande e expressivo numero de produtores rurais, afeitos as atividades de plantio e criação, a exuberante e ainda em fase de expansão produção agrícola da região, principalmente de soja, milho e sorgo, a topografia favorável, uma malha viária bem conservada, um clima mais ameno em relação ao daquelas cidades situadas mais ao norte do estado, são aspectos extremamente favoráveis à exploração da atividade.

Lembrando ainda a existência de uma malha de instituições financeiras expressiva, com a presença do Banco do Brasil, Banco da Amazônia, Caixa, Bradesco, Sicredi Univale, Sicoob Credisul e Sicoob Fronteiras que se incumbirão de assegurar o indispensável acesso ao crédito indispensável para o desenvolvimento da atividade.

Não existe na região de Cerejeiras um dos entraves vivenciados por polos de avicultura já consolidados como o de Santa Maria de Jetibá, no Espirito Santo,  que assumiu a posição de segundo município na produção de ovos para consumo de todo o Brasil, mas que fica distante das regiões produtoras de milho e soja, tendo que trazer os insumos do Centro Oeste, mas que não impediu o sucesso do segmento naquela localidade.

A atividade traz uma série de benefícios imediatos à região, pois são necessárias as construções dos galpões que abrigarão as aves, que representam significativo investimento, necessitam de mão de obra básica e especializada, o que faz circular valores específicos  com reflexo no comercio local, além de exigir a instalação de serviços de manutenção de equipamentos, fornecimento de peças, raçoes, medicamentos etc.

O uso do adubo orgânico proveniente das galinhas é altamente estimulado seja na olericultura, na agricultura, na correção e enriquecimento de solos, nos plantios e pastagens que utilizam a irrigação, sendo também ótima fonte secundária de renda do criador de aves.

Um dos primeiros e necessários passos para que sejam atraídos investimos neste importante setor para Cerejeiras é a existência de uma fábrica de ração que possa atender aos criadores de aves, suínos e bovinos – sendo que já houve recentemente sondagem de uma empresa do Paraná com o objetivo de instalar uma unidade no município cerejeirense.

Com estes investimentos, a avicultura pode se tornar rentável e competividade na região de Cerejeiras.

Por fim, concluímos com uma sugestão: pense em investir na avicultura. Bill Gates investiria.

Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

35.2%
4.9%
8.2%
8.8%
42.9%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp