24/01/2022 às 10h36min - Atualizada em 24/01/2022 às 10h36min

Com novas tecnologias para o desenvolvimento da agricultura, começa a temporada de dias de campo para 2022 na região de Cerejeiras

Primeiro evento foi realizado nestes dias 20 e 21 pela Copama. Outras empresas, como a Lavoro e a Casa do Adubo, também realizarão dias de campo neste ano. Esses eventos movimentam hotéis e restaurantes, além de fomentar o progresso da agricultura.

Gazeta Rondônia
Dia de campo da cooperativa Copama realizado em Cerejeiras - Crédito de imagem Rildo Costa.

Os eventos tecnológicos, chamados popularmente de “dia de campo”, têm sido a principal atração econômica do setor de agricultura nos últimos anos na região de Cerejeiras. E a temporada deste de dias de campo para este ano de 2022 já começou.

A Copama, uma cooperativa agroindustrial com sede em Vilhena e com um secador recém-construído em Cerejeiras, foi a primeira a realizar este tipo de evento em Cerejeiras. A Vitrine Tecnológica Safra 2021/2022, focada na soja, foi realizada nos dias 20 e 21 no município. Produtores rurais da região, especialmente cooperados, compareceram nos dois dias do evento.

Outras empresas, como a Lavoro, Casa do Adubo, dentre outras, também realizarão dias de campo neste ano. A empresa de pesquisa agronômica CPA, sigla para Centro de Pesquisas Agropecuárias, com sede em Cerejeiras, também realizará um dia de campo no município, marcado para o dia 12 de fevereiro.

A programação de um dia de campo é mais ou menos a seguinte. Um grupo de pesquisador, quase sempre engenheiros agrônomos ligados às empresas de insumo agrícolas e as “trades” (companhias que compram grãos dos produtores rurais) fazem exposições de suas tecnologias na agricultura.

No evento são expostos os últimos avanços para combate à doenças e plantas daninhas nas lavouras, por exemplo. Também são expostas novas variedades de sementes e de espécies, chamadas de “cultivares”, dentre outros avanços das pesquisas e produtos agrícolas. Esses produtos agrícolas são chamados no jargão do setor de “materiais”. Por exemplo, a semente de soja da marca Intacta, da empresa Bayer, é um “material”. E assim uma infinidade de outras marcas.

Cada material tem uma “vocação”, por assim dizer. Ou seja, tem um ponto forte e um ponto fraco. Por exemplo, uma semente de uma marca pode ser bastante resistente à seca, mas tem certa sensibilidade a uma determinada praga. E assim por diante. Se o produtor demorar o plantio por problemas climáticos, por exemplo, ele pode escolher um “material” que resista mais aos períodos iniciais de estiagem e que tenha a janela produtiva mais ágil, ou seja, que pode ser colhida mais cedo. Por isso, os produtores rurais da região de Cerejeiras plantam uma média de até cinco “materiais” na propriedade, pois assim diminui os riscos produtivos.

Em quase todos os eventos, alguns canteiros, como se fossem microlavouras, são expostos com milho, soja, sorgo, dentre outras espécies, plantados e já produzindo. Mas geralmente os eventos são focados em uma única cultura. Por exemplo, o dia de campo da Copama focou no cultivo de soja.

O engenheiro agrônomo Hugo Dan, do CPA, a já citada empresa de consultora agronômica em Cerejeiras, explica a intenção deste tipo de evento. “O dia de campo tem como objetivo apresentar as últimas tecnologias referentes ao cultivo de grão, especialmente da soja, na região de Cerejeiras”, explica.

O empresário José Ivanildo, proprietário do Hotel Hanami, de Cerejeiras, afirma que nos dias dos eventos agrícolas no município o hotel recebe muitos hóspedes. “Nos dias de campo de cada empresa sempre há muita gente de fora hospedando aqui. Tem eventos em que o hotel fica com todos os quartos ocupados”, afirma o empresário hoteleiro.

Muito mais que isso, os eventos são fundamentais para o progresso da agricultura na região de Cerejeiras, deixando um lastro de prosperidade e desenvolvimento. Através das descobertas científicas trazidas pelos dias de campo, os produtores podem aumentar sua produtividade, aumentando a renda no campo e, consequentemente, injetando mais dinheiro na economia regional.

E para este ano de 2022, muitos “materiais” inéditos estão sendo apresentados. Por exemplo, no dia de campo da Copama foram apresentados 32 novos produtos, além dos já usados na região. Caso algum desses materiais novos tenham um desempenho superior (que pode ser identificado pelas pesquisas e apresentadas nos dias de campo), a agricultura dará mais um salto de produtividade na região de Cerejeiras.

Rildo Costa

Rildo Costa

Jornalista e Publicitário

Leia Também »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp